Como Viver no Exterior Após Aposentado

Os melhores locais para viver como aposentado

Você já pensou nos países para morar depois de aposentado ou passar um período vivendo no exterior?

É sobre isso que vamos conversar ao longo deste artigo. Continue lendo para ver a lista de países onde é possível viver muito bem após se aposentar. Descubra também como você pode se preparar para isso!

Talvez você pense que viver no exterior, em um destino dos sonhos, seja algo reservado para poucos.

Nada mais equivocado! Uma pesquisa feita todos os anos pela revista americana International Living mostra que lugares paradisíacos para “pendurar as chuteiras” podem estar muito mais ao seu alcance do que você imagina.

Mas você deve ter em mente que planejamento é fundamental. Se hoje precisamos considerar um plano de Previdência Privada para não depender da Previdência Social, por exemplo, pensar em onde você quer morar também pode entrar no planejamento.

Mas como se preparar para morar fora na aposentadoria?

A preparação para viver no exterior depois da aposentadoria pode ser feita seguindo estes passos:

• invista em uma Previdência Privada: ela te dá uma dimensão realista de qual será o valor do benefício mensal a ser recebido depois que você se aposentar;

• melhore seu controle financeiro: crie uma reserva de emergência e tenha investimentos para fazer seu dinheiro render;

• trace um objetivo: é importante apontar claramente como você quer viver depois de se aposentar. Neste caso, pense em um ou dois destinos que te fariam feliz. A partir disso, você pode pesquisar sobre o destino e acompanhar as mudanças na burocracia de cada país, por exemplo;

• comece a poupar: independentemente da sua idade, é importante ter uma visão de longo prazo. O ideal é começar a guardar dinheiro agora mesmo; assim, quando chegar a hora de se aposentar, dinheiro não será um problema;

• reveja periodicamente a sua estratégia: de tempos em tempos, é bom rever se o que você planejou está sendo seguido à risca; se necessário, faça alguns ajustes — como aumentar o valor de poupança ou buscar novas opções de investimentos, por exemplo.

Documentos são necessários para se aposentar em outro país

Em linhas gerais, você precisa de passaporte e visto de residência no país escolhido. Também é importante ver junto à embaixada do destino que outros papéis precisará apresentar na hora de solicitar o visto.

Vamos tomar Espanha, Portugal e Itália como exemplo. Ali existe a “Autorização de Residência Temporal Não Lucrativa”, que segue a lei Orgânica 4/2000. A partir dela, é possível solicitar uma autorização de “residência não lucrativa”, que se encaixa perfeitamente no caso dos aposentados.

Na maioria dos países com os quais o Brasil tem uma boa relação diplomática, para receber o visto é preciso:

• ter um atestado negativo de antecedentes criminais;

• apresentar a comprovação de renda e fontes de renda;

• adquirir um seguro médico de no mínimo um ano.

Em alguns destinos, um atestado médico comprovando condições de saúde também se faz necessário.

É possível continuar recebendo o benefício morando fora?

É possível, sim, receber o seu benefício vivendo no exterior — não importa se você contratou um plano de Previdência Privada ou se vai se aposentar pela Previdência Social.

O primeiro passo é verificar se o destino que você escolheu conta com um acordo bilateral previdenciário internacional (Portugal, Espanha e Itália, por exemplo). Nesse caso, ao obter o visto de residência para aposentados, você poderá receber seu benefício lá mesmo.

Fique atento aos impostos envolvidos nas transações financeiras internacionais. Se você fizer sua declaração de saída definitiva do Brasil (que, entre outras coisas, te torna isento de declarar Imposto de Renda), o Governo Federal e a Receita Federal cobram uma taxa para as aposentadorias recebidas no exterior. Informe-se e tenha tudo na ponta do lápis.

Outro ponto de atenção: morando fora e recebendo sua aposentadoria no país escolhido, você também precisará fazer regularmente a prova de vida (declarar ao governo brasileiro que você está vivo e, portanto, tem direito de receber seu benefício). Isso é feito em uma unidade de representação consular do Brasil.

Agora, digamos que você se aposentou com Previdência Privada e recebe seu benefício mensalmente em uma conta no Brasil. Hoje, plataformas tecnológicas como Wise, Western Union, MoneyGram e PayPal permitem transferir seu dinheiro com rapidez e total segurança para muitos países.

Cada serviço tem suas taxas, e, além disso, as transações internacionais recolhem o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Por isso, fique atento.

Melhores países para morar como aposentado em 2021

O World’s Best Places to Retire é um ranking que, há 29 anos, aponta os melhores países para morar depois de aposentado. A publicação é anual e classifica os países ideais para curtir a aposentadoria com tranquilidade e qualidade de vida a partir de diversos critérios.

São eles:

• valor de imóveis;

• concessão de benefícios fiscais;

• facilidade para conseguir vistos de residência;

• custo de vida;

• eficiência do sistema de saúde;

• oferta de entretenimento e infraestrutura.

Em 2021, os dez destinos recomendados aos aposentados foram: Vietnam, Malta, França, Malásia, Equador, Portugal, Colômbia, México, Panamá e Costa Rica.

Para ler mais detalhes sobre cada local,veja aqui. Está em inglês, mas você poderá usar o tradutor do Google.

Então. Interessou?? Comece a planejar então!

ORGANIZAÇÃO DE VIAGEM

Você poderá gostar de:

5 LIVROS PARA NÔMADES DIGITAIS

PAÍSES QUE APOSTAM EM NÔMADES DIGITAIS

SLOW TRAVEL E MINIMALISMO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 6 =

Rolar para cima
Rolar para cima