Países que apostam nos nômades digitais

Vistos para nômades digitais

Países que abrem as portas,apostam e dão vistos especiais para nômades digitais.

INTRODUÇÃO

O que já era comum em alguns países, a ideia vem crescendo no Brasil.

A ideia de trabalhar em outros países como nômade digital, já era bem conhecida entre os norte americanos e europeus, mas com a pandemia e o trabalho em casa, brasileiros também começaram a pensar na hipótese sem mesmo ter emprego por lá.

Países da América do Sul (exceto Venezuela), podemos morar legalmente devido ao tratado Mercosul, mas se você tiver provas financeiras de como se manter no país ou já ser contratado por alguma empresa.

Mas alguns países, tanto na America do Sul quanto fora dela,   começam a enxergar economicamente os nômades, concedendo visto para nômades digitais com permanência de até um ano.

O objetivo é incentivar os turistas de longa permanência e, consequentemente, movimentar a sua economia com os gastos que essas pessoas farão e os impostos que serão gerados. Tudo isso sem tirar o emprego da população local. Legal, não é?

O QUE É O VISTO PARA NÔMADE DIGITAL

Cidadãos que podem trabalhar a partir de qualquer lugar do mundo vem caindo há tempos em uma área cinzenta da legislação. Esses profissionais costumam ser, com mais frequência, especializados em tecnologia. Porém. a pandemia tem feito com que empresas de todos os setores comecem a oferecer oportunidades de teletrabalho.

Por um lado, os trabalhadores remotos não podem se candidatar a um visto de trabalho tradicional que, em muitos casos, exigiria um contrato com uma entidade local e/ou uma carta de convite.

Por outro lado, talvez eles queiram ficar por mais tempo em algum país do que o permitido por um visto simples de turista. Mesmo quem não precisa de visto para a Europa, por exemplo, geralmente pode ficar apenas por um curto período de tempo. É aqui que entra o visto de nômade digital.

O INÍCIO

Estônia foi a primeira a se adaptar à mudança e implementar um programa de e-residência para estrangeiros que são empreendedores online. Depois, em junho de 2020, o país anunciou um visto de nômade para freelancers e trabalhadores remotos.

Graças ao novo visto para trabalhadores remotos, a Estônia espera atrair mais visitantes e impulsionar a economia local, sem abrir mão dos empregos locais. Ao mesmo tempo, espera se confirmar como um polo tecnológico internacional.

O visto de nômade digital concede aos cidadãos estrangeiros a permissão de trabalhar na Estônia por até 1 ano em seus próprios negócios registrados fora do país ou em um cargo remoto para um empregador estrangeiro. As candidaturas podem ser enviadas através de embaixadas e consulados da Estônia do exterior e são analisadas dentro de 30 dias.

COMO FUNCIONA O VISTO DE NÔMADE DIGITAL

Cada país que emite vistos para nômades digitais tem suas próprias políticas e regulamentações em vigor. Alguns permitem que os cidadãos elegíveis se candidatem online (que é bem conveniente para quem já tem costume de resolver tudo eletronicamente) e outros exigem que as pessoas apresentem a candidatura pessoalmente em uma embaixada ou consulado.

É recomendável que os trabalhadores remotos entrem em contato com as autoridades do país que desejam visitar para verificar os requisitos do visto para nômades digitais e o processo de candidatura. Missões diplomáticas devem ser capazes de fornecer informações sobre oportunidades de trabalho e visto para profissionais nômades, além de assistência.

Como um princípio básico, é provável que o candidato ao visto de nômade digital precisará de um passaporte válido e elegível e

Como um princípio básico, é provável que o candidato ao visto de nômade digital precisará de um passaporte válido e elegível e comprovação de ganhos estáveis remotamente

Muitos países com vistos para nômades digitais também exigem o pagamento de uma taxa para candidatura. Os viajantes sempre devem checar se será necessária documentação adicional, como seguro com assistência médica, certificado de vacina ou quaisquer outros requisitos de saúde e vacinação da UE.

ELIGIBILIDADE DO VISTO

Como mencionado antes, para obter um visto de nômade digital, os candidatos costumam ter que comprovar que são, de fato, trabalhadores remotos e que podem se sustentar financeiramente durante todo o período da permanência no exterior.

Isso geralmente pode ser feito através da apresentação de documentos financeiros, como extratos e recibos bancários.

No entanto, nem todas as pessoas são elegíveis para um visto de nômade digital, mesmo que possam comprovar que trabalham remotamente. Isso porque a elegibilidade depende de outros fatores, como: nacionalidade do candidato,histórico de vistos da pessoa e se o candidato é considerado como uma ameaça à segurança ou à saúde dos países de destino do visto de nômade digital.

VISTO DE NÔMADE DIGITAL VS. VISTO DE TURISMO

O visto de nômade digital vale para quem quer ficar por mais de 90 dias em um país, onde para nós brasileiros, é o prazo para ficarmos como turistas.

Se você não pretende ficar mais do que 90 dias em um país, entrando como turista e continuando seu trabalho remoto, não há problemas. Lembre-se que você precisará provar que tem como se manter financeiramente no país sem trabalhar nos 90 dias.

ONDE HÁ VISTO PARA NÔMADES DIGITAIS

Perto de nós temos o Uruguai e Medellin, na Colômbia.

Na Europa temos Croácia, Alemanha, Grécia, Estônia, República Tcheca, Islândia, Itália, Portugal e Noruega.

Fora da Europa, várias nações também vêm introduzindo vistos para acomodar as necessidades dos trabalhadores remotos. Entre elas, estão: Antígua, Barbados, Bermudas, Ilhas Caynan, Costa Rica, Curaçao, República Dominicana, Georgia, Indonésia,México, Ilhas Maurício e Tailândia.

Fonte: etiasvisa.com

Você poderá gostar também de:

PROFISSÕES PARA NÔMADES DIGITAIS

VIDA NÔMADE: O BOM, O RUIM E O FRUSTRANTE

7 ETAPAS PARA TORNAR-SE UM NÔMADE DIGITAL

.

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!
Rolar para cima