Bairros de Madrid -Chamberí – O que fazer

bairros de madrid chamberi o que fazer

Madrid é vida noturna, cerveja, tapas, la movida, trânsito, pessoas indo e vindo, vida cultural…

Boa parte das pessoas que visitam Madrid ficam pelo centro, área da Gran Via e Alcalá, próximo ao Parque Retiro, Chueca e alguns se aventuram a Malasaña, Las letras e La Latina.

Neste post falaremos de outro bairro central, Chamberí… mais residencial, mas sem perder a parte cultural da cidade nem bons restaurantes, mas com uma diferença. Embora central, não tão cheio como seus outros bairros vizinhos. Bairro mais frequentado por locais e poucos turistas e, para quem quer uma experiência mais local, prato cheio.

Vamos ver um pouco da história do bairro, o que fazer e onde comer.

1. HISTÓRIA

Construído no final dos anos 1800, Chamberí, semelhante a um vilarejo, deixou suas origens corajosas de classe trabalhadora para trás, oferecendo hoje aos residentes a tempestade perfeita de preços razoáveis, uma ótima localização central e uma excelente qualidade de vida. Chamberí faz fronteira com Moncloa ao leste, a hipster Malasaña ao sul e se mistura com a sofisticada Salamanca do outro lado do Paseo de la Castellana mais a oeste. Este barrio essencialmente madrilenho é discreto e chique, com uma variedade atraente de restaurantes, boutiques independentes, pequenas galerias e museus . Suas ruas arborizadas e bem cuidadas dão lugar a interessantes edifícios da virada do século e espaços públicos pitorescos.

A área também abriga a sede de muitas empresas multinacionais, instituições nacionais e a Escola de Negócios IE. A apenas alguns minutos a pé de outras partes da moda da capital, é servido por cinco estações de metrô e várias estações de trem com linhas diretas para a estação de trem Atocha AVE em menos de 15 minutos e para o aeroporto internacional Barajas de Madrid.

2. O QUE FAZER
2.1.ESTAÇÃO CHAMBERÍ

Você já pensou em como era o metrô de Madrid quando tudo começou? Graças ao projeto Plataforma 0, você pode viajar no tempo e levar uma imagem bastante fiel à realidade daqueles anos.

A estação Chamberí, desativada desde 1966, foi projetada por Antonio Palacios e depois de décadas de negligência, o filme Barrio, de Fernando León de Aranoa, a trouxe de volta ao presente em 1998, agora você pode contemplar mais uma vez os acabamentos brilhantes, coloridos e luminosos.

Na verdade, as paredes, abóbadas e cartazes publicitários, bem como os móveis e as plataformas originais, foram completamente restaurados. Você pode percorrer a estação, das bilheterias até a plataforma e descobrir uma estação em 1919 com todos os seus elementos originais – painéis publicitários de cerâmica e móveis de época – de mãos dadas, uma documentação audiovisual sobre a história do metrô.

Devido à pandemia, acesso no máximo de 10 pessoas por visita e precisa ser agendada no site aqui.

2.2. PARQUE DE SANTANDER

Para dar aquela relaxada ao sol e misturar-se com locais, este parque possui uma vegetação escolhida cuidadosamente para minimizar o gasto de água e possui um circuito de bio saúde, uma área de jogos de xadrez, bem como várias áreas de entretenimento, incluindo uma com lago e chafariz. O parque possui também oito pistas de paddle cobertas, um campo de futebol 11 e outro de futebol 7 de grama artificial. Lembrando que é proibido o uso de bicicletas para maiores de 12 anos. A instalação tem igualmente uma cafetaria/restaurante e várias fontes.

Endereço: Av. de Pablo Iglesias, 9

2.3. CINEMAS

Para quem gosta de filmes mais alternativos e cinemas fora de shoppings como eu, uma opção no trecho da rua Fuencarral, que vai da rotatória de Bilbao a Quevedo, está o Cine Paz, inaugurado em 1943, que oferece uma seleção do melhor cinema independente e de autor do momento. Na data do término deste post o local está fechado temporariamente devido à pandemia. Link.

Quase o oposto é o Cine Proyecciones, em um edifício de estilo art déco de 1932 e onde você pode aproveitar as mais recentes estreias de filmes com a mais avançada tecnologia. Eles são os únicos restos de uma rua que era conhecida como a rua dos cinemas, já que em apenas quinhentos metros chegou a abrigar sete cinemas nos anos 90. Link

2.4. CALLE ZURBANO

De Gênova a Nuevos Ministerios, a rua Zurbano ergue-se paralela ao Paseo de la Castellana, repleta de edifícios charmosos, butiques, restaurantes e museus. Segundo o jornalista Andrew Ferren, do New York Times, é uma rua das melhores da Europa . É um roteiro altamente recomendado para quem deseja explorar Madrid além dos circuitos turísticos convencionais.

Do início ao fim, o roteiro cultural começa no número três da rua, em um casarão do início do século XX que abriga a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas , cuja programação inclui projeções e conferências neste local. Poucos metros depois, no número cinco, encontramos o Ministério das Obras Públicas, o antigo Palácio dos Marqueses da Casa Riera onde Fabiola da Bélgica nasceu em 1928 – o pedigree desta rua é indiscutível -. Mais tarde chegamos à Embaixada da Suécia, com uma extensão interessante pelos arquitetos M. Ahigren, T. Olsson e S. Silow de 1963 em um estilo racionalista. Algumas quadras acima, a rua Zurbano se cruza com o Paseo de Eduardo Dato, onde fica a igreja de San Fermín de los Navarros , e no número 53, na esquina do Paseo del General Martínez Campos, fica o Palácio do Marqués de la Oliva , de estilo eclético. A grande surpresa de Chamberí é este mesmo passeio e é o Museu Sorolla , que além de uma coleção completa de pinturas do artista valenciano possui um jardim de estilo andaluz. Já no final da rua, no número 65, é José Gascón Ultramarinos desde 1930 , um estabelecimento para o qual o tempo parece não ter passado. Mesmo em uma das janelas a marca deixada pelo ricochete de uma bala durante a Guerra Civil ainda está preservada. Hoje, dirigido por Leandro Gascón, oferece uma cuidadosa seleção de vinhos e teve clientes da mídia como o ex-jogador do Real Madrid David Beckam.

2.5. PLAZA OLAVIDE

A praça gira em torno de uma enorme fonte e é cercada por um design clássico espanhol. Relaxe com um vermute com gelo no pátio sombreado de um dos vários bistrôs ao redor da praça ou, basicamente, dê um passeio no quintal. Mais basicamente amada pelas famílias locais, principalmente nos meses bem quentes, a praça em sua maior parte oferece um espaço maravilhoso e tranquilo para conversar, ler, comer, beber ou, essencialmente, ver as pessoas.

2.6. MERCADO DE CHAMBERÍ

Mercado de Chamberí , fundado em 1943, continua fazendo parte da vida cotidiana e vibra com os locais exigentes que escolhem seus produtos diários. Passeie pela impressionante variedade de frutas e vegetais e, em seguida, siga em linha reta até o posto avançado da padaria Horno de San Onofre para um mimo merecido. SITE

Endereço:  Calle de Alonso Cano, 10

3. ONDE COMER
3.1.. CALLE PONZANO

Calle Ponzano, uma das ruas mais badaladas de Madrid. São bares de tapas, cervejarias, restaurantes de ambos os lados da rua. Faça como os madrileños. Percorra os bares da rua..uma cerveja e tapa num, em seguida em noutro e assim por diante. Como sugestão vá à Cerveceria El Doble. Essa cervejaria está aberta desde 1987 sendo já um clássico da Calle Ponzano. Aqui você mesmo que acompanha a quantidade de cervejas que tomou para informar na hora de pagar a conta. O bar é famoso por servir sua “draft doble”, que vem normalmente com a quantidade dobrada de uma caña normal e aqui você pode comer batatas fritas com anchovas ou mexilhões enquanto bebe sua cerveja ou drink .

Endereço: Calle de Ponzano, 58

Se você quiser sentar para almoçar ou jantar em um local incrível e mais tranquilo que fica na Calle Ponzano, o La Máquina Chamberí é uma ótima opção. A especialidade da casa é o melhor da gastronomia castelhana. Se quiser evitar filas, você pode fazer reserva pelo site!

Endereço: Calle de Ponzano, 39

A FIDE é uma cervejaria de frutos do mar com duas filiais próximas, uma em Bretón de los Herreros, 17 e outra em Ponzano, 8. O estabelecimento de Ponzano, 8 é o original, foi inaugurado em 1959 como cafetaria. Com a morte do pai em 1985, Dani e Fidel Verdugo se propuseram a um desafio: atirar as melhores bengalas em Madrid. O de Bretón de los Herreros data de 2001 e ocupa as instalações do antigo Bar Justino. Porções: Marisco: ostras, camarões, caranguejos, camarões de Huelva, lagostins … Conservas, salada de polvo e camarão, canapés de anchova.

A Taverna Alipio Ramos fica na Calle Ponzano, 30. Muito perto de El Doble e de outros lugares interessantes. Um clássico e referência em tapas em Chamberí Bar simples, mas charmoso, onde tapas e atendimento profissional nunca faltam. Perfeito para tomar umas cervejas e uma porção de batatas, almôndegas ou o seu clássico “Colesterol” à base de ovos, batatas, chouriço e pimentões.

4. ONDE FICAR

Para quem quer fica pelo bairro e ter um gostinho mais local em Madrid os hotéis LEONARDO BOUTIQUE, o Hotel MIGUEL ANGEL, NH MADRID ZURBANO são opções.

Leonardo Boutique

Para quem quer ficar mais dono de sí, quer ter uma real experiência madrileña e ficar em apartamento, clique na imagem abaixo para ver as opções:

Bastante coisa para fazer me Chamberí, não?

Você poderá gostar também dos seguintes posts:

LA LATINA

MALASAÑA

Gostou do post? Compartilhe!

Deixe seu comentário

Rolar para cima