O que fazer em La Boca – Buenos Aires

O que fazer no bairro la boca

La Boca com certeza é o bairro mais colorido e mais controverso da capital.

HISTÓRIA

LaBoca foi por muito tempo uma das regiões mais degradas da cidade, mas suas necessidades foram, até certo ponto, as responsáveis pelo seu renome mundial. La Boca foi o primeiro porto que a cidade teve. O bairro surgiu e se desenvolveu como um bairro de marinheiros. Por esse motivo, La Boca foi uma região de imigrantes, predominantemente genoveses, chegados entre 1880 e 1930. A desembocadura do Riachuelo foi o refúgio natural que tinham as embarcações que chegavam a Buenos Aires. Havia grande movimento de marinheiros e comerciantes. O terreno era baixo e alagadiço e por esse motivo as casas eram de madeira, construídas sobre pilotes.

No bairro de La Boca, os “conventillos” (cortiços), típicos com paredes de zinco pintadas de várias cores, contam a história de uma época em que as famílias originais fugiram da região por conta da epidemia de tifo, mudando-se para a parte alta da cidade, deixando suas mansões quase abandonadas, alugadas para os imigrantes que desembarcavam no porto. É também um museu a céu aberto de quase 150 metros de comprimento. Seu traçado sinuoso se deve a que segue o curso de um córrego que passava por ali até o começo do século XX. A zona era conhecida popularmente como “Puntin”, diminutivo de “ponte” em dialeto genovês. 

Você pode ler mais sobre a história dos conventillos em Buenos Aires aqui.

Durante muito tempo formou parte do percurso da estrada de ferro até que em 1928 o ramal foi fechado e transformado num beco abandonado. Foi graças à iniciativa de vários moradores, entre os quais se encontrava o pintor Benito Quinquela Martín (um dos principais benfeitores do bairro e cuja obra se comemora através do colorido das casas do La Boca) que nos anos de 1950 foi recuperado o terreno para convertê-lo em um calçadão e uma rua museu, no qual aos poucos foram adicionadas obras de diferentes artistas. Em 1959, por iniciativa de Quinquela Martín, o lugar foi batizado como nome do célebre tango “Caminito”, composto por Juan de Dios Filiberto e Gabino Coria Peñaloza e que teve sua estréia nos “carnavais” de 1926. 

O QUE FAZER EM LA BOCA

La Boca é um bairro extenso, portanto colocarei aqui algumas das principais atrações. Algumas bem turísticas e outras nem tanto.

Um dos locais mais interessantes do bairro que também faz parte da cultura portenha, por ser o tipo de restaurante bodegón, é o restaurante El Obrero. É considerado o principal restaurante dos operários nos anos 50, de onde herdou o nome, já que Obrero significa operário em castelhano. Porções fartas ao estilo restaurante de bairro.

O Bar Café La Perla é uma pedida se você quer visitar um Café Notable da cidade bem alí na entrada do Caminito. Um pouco caro, mas vale pela atmosfera e história do local. Não servem a “melhor comida do mundo”, mas dá pro gasto. Sou meio contra comer em locais turístico, entónces…

O Museo Benito Quinquela Martin. Em 1933, Benito doou um terreno de sua propriedade ao Estado para que fosse construída uma escola primária, um museu de artistas argentinos e um espaço para oficinas. Em 19 de julho de 1936, foi inaugurada a Escola Pedro de Mendoza, unindo arte e pedagogia. Dois anos depois, passou a funcionar no mesmo espaço o Museu de Artistas Argentinos. Atualmente, o terceiro andar do prédio é dedicado aos principais trabalhos de Quinquela.

Endereço: Avenida Pedro de Mendoza, 1835

Fundação Proa  é um centro de arte contemporânea e apresenta exposições temporárias, organiza seminários, cursos, conferências, concertos programas educacionais e de intercâmbio além de um café.

Endereço: Avenida Pedro de Mendoza, 1929

O Caminito é uma das ruas mais conhecidas de Buenos Aires pelo colorido de suas casas. Diz a história (há controvérsia), de que as casas foram pintadas com restos de tinta deixadas no porto quando essa área da cidade era bem pobre.. No Caminito você poderá visitar o Museo Conventillo Marjan Grum. O grande sonho de Marjan tornado realidade é um espaço pitoresco para a liberdade da arte chamado Projeto “Museo Conventillo”. No bairro de La Boca, com sua esposa Beatriz, compraram uma casa de madeira e chapa construída em 1880, que estava muito degradada e condenada à demolição, recuperando-a totalmente  Na oficina de escultura localizada na parte inferior do corpo traseiro, como é o estilo desses antigos prédios altos, Marjan desenvolve seu trabalho com seu filho Maximiliano. No ateliê do primeiro andar, Beatriz desenvolve sua paixão pela pintura. O corpo frontal, constituído por dois pisos voltados para a rua, foi totalmente remodelado, retomando o seu valor original, transformando-o em Centro Cultural. Você pode ver obras em óleo, acrílico, esculturas, caleidoscópios elétricos e instalações.

Ao longo da Calle Magallanes você encontra vários restaurantes ( todos turísticos), feiras de artesanatos, loja de couros, tango de rua (para turistas), Lojas de souvenirs e os conventillos (locais que serviram de moradia para imigrantes no passado), transformados em lojas como: Conventillo Del Tango., Conventillo del Artista e outros ao longo da rua. Para ler mais sobre os conventillos de La Boca, veja aqui.

Pouco conhecido, você encontra no bairro o Museo Histórico de Cera, o qual conta a história do tango, futebol e imigração na cidade. Bem interessante!

Endereço: Dr. del Valle Iberlucea, 1261

O espaço cultural chamado Usina Del Arte é dedicado principalmente à música e às artes visuais. Instalado em um prédio patrimônio histórico da cidade.

Endereço: Agustín R. Caffarena, 1

Visitar o Estádio do Boca, ou La Bombonera, como também é chamado e o Museo de la Pasión Boquense que apresenta a história do clube fundado em 03 de abril de 1905.

Há várias outras coisas pelo bairro que você descobrirá andando.

Várias pessoas comentam que o bairro La Boca é perigoso. Bem..não é bem assim se tomarmos como exemplo a violência das grandes cidades brasileiras. Roubo existe por La Boca? Claro! mas se você for o tipo de turista descuidado balançando celular, dinheiro e carteira no bolso de trás. Nada muito além disso. Outra, o bairro, por ser turístico é muito bem policiado. Tome as precauções necessárias e vá feliz!

VEJA ACOMODAÇÕES POR BUENOS AIRES

Gostou do post? Compartilhe!

.

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!
Rolar para cima