10 curiosidades sobre a Turquia

Por

Curiosidades sobre a turquia

A Turquia é uma nação milenar com rica cultura e hábitos peculiares. Conheça mais.

Vamos ver algumas curiosidades sobre o país e seu povo:

1) O RITUAL DA BARGANHA:

Na hora de comprar qualquer mercadoria, é importante saber barganhar, já que este é um costume secular por lá. Entre conversas e chás, fica difícil resistir à lábia dos vendedores, e você perceberá isso logo. Portanto, não se espante se você acabar despachando malas e mais malas de produtos turcos em seu retorno ao Brasil.

2) A CERIMÔNIA DOS DERVIXES ( KERENGÓ DERVISEK):

A dança é realizada para simbolizar a transição do mundo terreno ao espiritual com o intuito de purificação da alma. Os dançarinos, os dervixes rodopiantes, utilizam  vestimentas brancas com saias longas e rodopiam rapidamente para alcançar esse estado de conexão com Deus.

3) A CULTURA DO CHÁ:

Chamado de “çay”, não estranhe se pessoas desconhecidas te oferecerem chá ao passar por uma loja, ou em algum grupo de pessoas também desconhecidas. E, por favor, não recuse. Recusar chá na Turquia é o mesmo que se alguém te perguntar: “Quer ser meu amigo??” e voê responder “não”. O chá é uma forma de socializar que já vem ha anos…

4) O BANHO TURCO:

Chamado de “Hamam”, os banhos são bastante tradicionais e verdadeiros rituais de purificação. Parecido com sauna, porém mais úmido, o Hamam pode ser realizado individualmente ou com mais pessoas, além de poder incluir, em alguns casos, massagens, tratamentos e sessões de relaxamento. Istambul, por exemplo, oferece diversas opções de banhos turcos, que se dividem entre os mais tradicionais e os que seguem um estilo mais ocidentalizado, parecidos como SPAS.

5) ATRAVESSAR CONTINENTES POR UM TÚNEL:

Desde 2013 a linha integrada de metrô Marmaray, que tem 13,6km, conecta estações no continente europeu e asiático. Ele esta há 55 metros abaixo do nível do mar e é a prova de terremoto.

6)  MERCADO COBERTO DOS MAIS ANTIGOS DO MUNDO:

O Gran Bazaar  fica em Istambul e data de 1455, quando a Constantinopla foi conquistada. Mais de três mil lojas estão distribuídas em dezenas de corredores. Apesar de nenhum turista ser capaz de ver tudo, ele já foi considerado a atração número 1 da cidade. Por ser um local turístico, os preços são mais altos, mas nem por isso deve-se deixar de visitá-lo quando estiver em Istambul.

7) BORRAS DE CAFÉ E O FUTURO:

o café turco  é preparado em uma espécie de caneca de cobre e possui um sabor bem marcante. Por não ser coado como no Brasil, o fundo da xícara acaba revelando símbolos formados pelo pó. A prática conhecida por “tasseografia” é um costume turco bastante popular e consiste em ler o futuro (ou adivinhar o passado) por meio dos desenhos revelados no fundo da xícara. Diversas cafeterias em Istambul e outros destinos realizam essa “leitura”, então você não terá dificuldade de saber mais sobre sua vida enquanto degusta um cafezinho…

Foto: Trip Advisor

8) CHAMAR TÁXI NO METRÔ EM ISTAMBUL:

A Turquia  instalou botões amarelos em cada metro, na rua.Você pode chamar um táxi, mesmo se não tiver um chip de uma operadora local ou simplesmente estiver sem celular…

9) ÁGUA PERFUMADA:

Na saída do restaurante ou café, pode ser que te ofereçam água perfumada para passar nas mãos. É um tipo de antisséptico (como álcool em gel) que também serve para eliminar o odor de alho ou peixe.

10) BAIRROS EM ISTAMBUL DIZEM QUEM VOCÊ É:

o local onde você mora e as pessoas com quem se relaciona são informações bem úteis para um turco. Em Istambul, por exemplo, s bairros  são organizados de forma semelhante. Por exemplo, o distrito de Fatih, no antigo centro, é religioso e conservador. O lado asiático é exatamente o oposto: um local de encontro para pessoas criativas. O bairro de Nisantasi é o local mais rico e elitizado e Levent é a parte comercial da cidade. Então…

Alguns livros legais para você conhecer e entender a Turquia e seu povo.

istambul amazon

Istambul – antiga Constantinopla, sede do Império Bizantino – é uma cidade encravada no meio do grande dilema que se apresenta para a humanidade neste início de século: o encontro entre Ocidente e Oriente. A secularização promovida por Atatürk – herói nacional e fundador da Turquia moderna, em 1923 – baniu as roupas típicas, coibiu costumes milenares e transformou progressivamente o panorama local. Para Orhan Pamuk, que nasceu e passou toda a sua vida na cidade, embora os habitantes tenham cumprido as novas regras, no espírito do povo turco essa operação nunca se completou. Entre a modernização crescente e o apego ao passado, entre ter sido um império e conhecer a decadência, criou-se nos habitantes um sentimento de melancolia que permeia toda a cidade, e também este livro. O centro de tudo é o Edifício Pamuk, construção que no início da década de 50 abrigava, espalhada em seus andares, toda a família do autor. Circulando pelos corredores do edifício, o pequeno Orhan tenta dar sentido a coisas que vê mas não entende por completo: as ausências do pai, as fotografias espalhadas pela avó, o indefectível piano que todos seus parentes têm nas casas, mas que nunca tocam. Leia mais

Será muito mais fácil para o turista percorrer as ruas de Istambul com este guia ilustrado que traz um mapa avulso prático e completo. Com mais de seiscentas fotos, além de plantas e ilustrações, aponta tanto as atrações mais consagradas quanto aquelas desconhecidas e oferece dicas de hospedagem, gastronomia, diversão e compras em cada região da cidade. Apresenta também indicações de como usar os transportes, o telefone e o correio e fornece curiosidades sobre a história e a cultura do local. Leia mais

.

 

 

Sem comentários ainda

Deixe uma resposta