Como receber dinheiro no exterior

Como enviar dinheiro para o exterior

Receber dinheiro no exterior, seja como pagamento por serviços prestados online, em decorrência de negócios no estrangeiro ou por qualquer outra razão. Como proceder.

O post a seguir traz uma série de informações essenciais para todos que desejam ou precisam receber proventos vindos de fora do Brasil ou enviar dinheiro do Brasil para fora- e querem fazê-lo da forma mais segura, rápida e barata possível.

CAMBIO COMERCIAL E O TURISMO – DIFERENÇA

Quando alguém deseja saber a cotação de determinada moeda, o normal é que jogue as palavras chave em um site de buscas e simplesmente veja o número que aparece, certo?

O que muitos não sabem, porém, é que este valor corresponde ao câmbio comercial, diferente daquele utilizado nas transações feitas por pessoas físicas.

Para entender as diferenças entre essas duas espécies de câmbio, tenha em mente que:

O câmbio comercial é calculado com base na comparação entre duas moedas e será utilizado nas relações comerciais entre empresas e instituições financeiras de dois países;

câmbio turismo é aquele utilizado pelas pessoas no dia a dia, quando trocam moedas em uma casa de câmbio para uma viagem internacional, por exemplo. É também o câmbio que costuma ser utilizado na compra de passagens aéreas ou de artigos em sites internacionais.

Exemplificando: um turista está viajando do BR para os EUA no mesmo dia em que duas multinacionais (uma brasileira e uma norte-americana) assinam um mega contrato internacional. Enquanto o contrato utilizará o dólar comercial para calcular os valores, o turista entrará em uma casa de câmbio e provavelmente comprará seus dólares com base no dólar turismo (mais caro do que o comercial)

IMPOSTOS A PAGAR

O recebimento de valores vindos do estrangeiro em conta bancária brasileira faz com que alguns impostos sejam cobrados. Os que merecem maior atenção são:

IOF: o Imposto sobre Operações Financeiras é um tributo que incide sobre o recebimento de valores do exterior. Sua alíquota poderá ser de 0,38% (quando o dinheiro estiver sendo enviado por terceiro) ou de 1,1% (quando o titular das contas de envio e recebimento dos valores for o mesmo). O desconto do IOF será feito pelos próprios operadores do serviço de câmbio, já no momento da conversão da moeda.

IR: as alíquotas do Imposto de Renda variam conforme os proventos anuais do contribuinte, e o dinheiro recebido do exterior também será tributado (a não ser que você se enquadre em alguma das categorias de isenção de declaração ou de pagamento do IRPF).

FOQUE NO VALOR FINAL QUE VOCÊ IRA RECEBER

A dica nº 1 para todos que precisam fazer a conversão de moedas é estudar e comparar os preços dos prestadores de serviço de câmbio. A dica nº 2, tão importante quanto, é: durante as comparações, preste atenção ao valor final que será recebido pelo beneficiário.

Isso porque muitos operadores, no intuito de atrair clientes, dão destaque para a cotação cambial (teoricamente baixa), mas acrescentam outras taxas posteriormente. Esse processo acaba encarecendo a operação, fazendo com que o beneficiário receba menos no final.

Por isso, mais do que simplesmente olhar o câmbio adotado pelo operador, faça uma simulação de remessa e analise exatamente quanto será recebido pelo destinatário final.

transferência dinheiro para exterior
NÃO USAR MÉTODO SWIFT

código SWIFT (também chamado “BIC”) é um código utilizado para identificar os bancos internacionalmente.

Por isso, quando uma transferência internacional é realizada de forma direta (dinheiro sai do país “A” e é enviado para o país “B”), torna-se necessário informar o SWIFT do banco destinatário, para que as instituições financeiras consigam se comunicar e realizar a remessa.

Esse diálogo internacional acaba gerando custos, que são popularmente chamados de “taxas SWIFT”.

Para quem deseja “fugir” desse custo, uma alternativa é evitar a utilização dos serviços de operadores que utilizam o método SWIFT de transferência internacional (via de regra, os bancos tradicionais).

CONTA WISE E ECONOMIA NAS TRANSFERENCAS

Ao comparar os custos de diferentes operadores, você verá que a Wise oferece um preço baixo pelos seus serviços, e isso se deve à soma de dois fatores principais:

1 – Na Wise, utiliza-se o câmbio comercial, sem taxas acrescidas;

2 – O método de envio baseia-se na substituição de uma transferência internacional direta por duas transferências locais. Assim, evitam-se as taxas SWIFT.

Dessa forma, nas suas transferências internacionais incidirão apenas o IOF e a tarifa pelo serviço (que será informada desde o princípio, sem taxas ocultas reservadas para o final da operação).

Vale ressaltar que as operações são seguras, os dados são criptografados e o serviço está de acordo com as normas estabelecidas pelo Banco Central no Brasil.

COMO FAZER TRANSFERÊNCIA INTERNACIONAL COM WISE

Além do preço baixo, outro pilar do serviço Wise é a simplicidade desde o momento da criação da conta até a remessa de valores em si. Tudo é feito de forma online, pelo site ou pelo aplicativo, e o cadastro é validado por e-mail.

Após o cadastramento, sua conta Wise já estará ativa – e sem nenhum custo para abertura ou manutenção.

Obviamente que essa é apenas uma das várias alternativas existentes e FUIPORAIBLOG não trabalha como consultor financeiro. Para maior precisão, consulte um de sua segurança. Cada caso é um caso.

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!
Rolar para cima