O Que Tem no Centro Histórico do Recife – Pernambuco

O que tem no centro historico do Recife

O centro histórico do Recife abriga várias atrações e edifícios, em arquitetura colonial, que são patrimônios culturais e históricos. Saiba o que fazer e visitar aqui.

Saindo um pouco do tão batido bairro da Boa Viagem do recife, vamos neste post, conhecer um pouco da história e o que fazer pelo centro histórico da cidade.

Para quem gosta de conhecer patrimônio cultural, o centro histórico do Recife é um prato cheio. Recheado de atrações para turistas e moradores, teve influência de portugueses e holandeses, além de franceses, ingleses e outros povos.

1 – HISTÓRIA DO CENTRO HISTÓRICO DO RECIFE

Visitar o centro histórico do Recife é como fazer uma viagem cultural. Ele tem traços que datam o início da cidade, ainda no século 16, quando acontecia a colonização portuguesa, além também de ver uma forte influência holandesa, já que a região foi ocupada por eles entre os anos de 1630 a 1654. 

A importância do centro histórico do Recife é tanta que, em 1998, o conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico foi tombado como patrimônio cultural. Dessa forma, várias edificações, avenidas e ruas tiveram sua relevância histórica e cultural assegurada.

2 – LOCAIS NO CENTRO HISTÓRICO DO RECIFE

2-1 – PRAÇA DO MARCO ZERO

Oficialmente chamada de Praça Rio Branco, esse é o local do quilômetro zero da cidade. Ou seja, de onde partiram todos os caminhos de Recife e o lugar em que presente e futuro se encontram.

além de ser o centro geográfico de Pernambuco, o Marco Zero passou a ser o centro de uma obra de arte do célebre pintor pernambucano Cícero Dias, um dos mais importantes nomes do modernismo brasileiro: a Rosa dos Ventos.

De frente para a Praça do Marco Zero, sobre um dique natural que protege um estuário do Rio Capibaribe, foi construído em 2000 o Parque das Esculturas Francisco Brennand, que se tornou uma das maiores atrações turísticas da cidade.

Para chegar ao Parque das Esculturas, é preciso fazer uma travessia de barco pelo Rio Capibaribe, com partida e retorno pela Praça do Marco Zero.

Em um prédio de estilo neoclássico datado de 1912 e projetado para ser a sede do Bank of London & South America Limited, funciona hoje a Caixa Cultural Recife. O Local conta com galerias de arte, sala multimídia, duas salas para oficinas de arte-educação e um teatro com 96 lugares.

Inaugurado em 2012, o Centro de Artesanato de Pernambuco rapidamente se tornou uma das referências da Praça do Marco Zero, tanto para turistas quanto para os moradores do Recife. Localizado em um amplo galpão de 2,5 mil m², o espaço conta corredores amplos, vista privilegiada para o mar e mais de 25 mil peças à venda, feitas à mão por cerca de 1,8 mil artesãos de todos os cantos de Pernambuco.

Localizado em uma região de antigos armazéns do Porto do Recife, mais precisamente no Armazém 10, muito próximo da Praça do Marco Zero, o Museu Cais do Sertão conta com exposições temporárias e permanentes, que sempre trazem com referências à cultura do Sertão Nordestino, em especial ao grande homenageado do espaço: o músico Luiz Gonzaga.

2-2 – RUA DA MOEDA

Tendo sediada a casa da moeda do Recife antigamente, a Rua da Moeda fica em frente à Igreja Madre de Deus. O local foi criado pelos holandeses e é exclusivo para pedestres.

Outra sugestão é ir à noite. A Rua da Moeda fica com os estabelecimentos quase todos fechados durante o dia, porque é o local certo para quem gosta da vida noturna. Assim, você encontrará vários bares e restaurantes.

2-3 – RUA E FEIRINHA DO BOM JESUS

A Rua do Bom Jesus tem profunda ligação com a história da cidade, contando com alguns dos edifícios mais importantes da região.

Você pode visitar a Sinagoga, a Embaixada dos Bonecos Gigantes e, aos domingos, a feirinha de artesanato e comidas.

2-4 – PRAÇA DO ARSENAL

Também localizada no centro histórico do Recife, a Praça do Arsenal da Marinha é uma das mais importantes da região. Além de ter várias casas antigas e coloridas nos arredores, foi criada pelo paisagista Burle Marx, e conta com uma fonte e palmeiras imperiais. Ali você encontra restaurantes, teatro e o Paço do Frevo.

2-5 – CAPELA DOURADA

O templo católico tem o nome de Capela Dourada pela quantidade de ouro que existe em seu interior. O local faz parte da Ordem Terceira de São Francisco das Chagas e foi construído pelo mestre-pedreiro português Antônio Fernandes de Matos.

A capela tem muitas pinturas sacras e molduras douradas. Os altares laterais são banhados a ouro e o estilo é barroco-rococó. Em anexo, tem o Museu da Arte Sacra. Endereço: Rua do Imperador s/n.

2-6 – TORRE MALAKOFF

nicialmente, o edifício da Torre Malakoff foi criado para ser um observatório astronômico. Isso ainda no século 19, quando também tinha a função de ser o portão monumental do arsenal da Marinha.

Atualmente, é um espaço cultural. Lá, você verá exposições de música e fotografia, especialmente. No entanto, ainda é possível ter a experiência do observatório astronômico, todos os domingos. Endereço: Praça do Arsenal s/n

2-7 – MUSEU CAIS DO SERTÃO

O museu do Centro Cultural Cais do Sertão é interativo e fala, principalmente, sobre a vida de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. Para isso, são apresentados textos, áudios e objetos, como sanfonas, discos e roupas.

O museu também traz informações sobre a vida dos sertanejos. Assim, tem uma casa de taipa, depoimentos de retirantes e um curta-metragem sobre o assunto.

Gostou de saber sobre o centro histórico do Recife?

3 – HOTÉIS

Procura hotéis pelo Recife? Faça sua pesquisa.

4 – PASSEIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 3 =

Rolar para cima
Rolar para cima