5 livros para conhecer São Paulo. Sua história e personagens

Livros para conhecer sao paulo

E como disse Tom Jobim: “O Brasil não é para principiantes”

A cidade de São Paulo também requer um olhar mais de perto para entender sua diversidade, multi cultura e todo mais.

Neste post vamos ver 5 livros em que a metrópole mais cosmopolita do país, que até o início do século passado pouco se destacava entre as demais cidades brasileiras, surge como protagonista e que ajudam a desvendar as suas muitas faces.

1 – A CAPITAL DA SOLIDÃO

O autor aborda a história da cidade desde sua origem até 1900. Uma ótima pesquisa feia onde alguns assuntos peculiares não são abordados em livros e nem aulas escolares. Você conhecerá também a rotina dos paulistanos há séculos. Como eram os Bandeirantes? A capital da solidão não tem nada a ver com o tamanho de que São Paulo é hoje e seu ritmo acelerado. Entenda o porquê neste belo livro.

2 – A CAPITAL DA VERTIGEM

São Paulo, a capital da vertigem: vertigem artística, industrial, demográfica, social e urbanística. Neste painel que vai do início do século XX a 1954 — quando a cidade completa quatrocentos anos —, aparecem personagens como Oswald e Mário de Andrade, Monteiro Lobato, Washington Luís, Prestes Maia, Francisco Matarazzo, e surgem episódios que vão da Semana de Arte Moderna de 1922 à epidemia de gripe espanhola, da Revolução de 1924 à chegada do futebol ao país. 

3 – O CRIME DA GALERIA DE CRISTAL E OS DOIS CRIMES DA MALA

A partir de uma extensa pesquisa, o historiador Boris Fausto transporta o leitor à São Paulo do início do século XX e reconstitui três crimes que abalaram a sociedade da época.

Um homem é assassinado num quarto de um hotel do centro da cidade. Um cadáver é encontrado numa mala quando um passageiro do navio tentava jogá-la ao mar. Um corpo de uma mulher é descoberto ao se içarem as bagagens de uma embarcação.
Neste livro, Boris Fausto reconstitui três crimes que abalaram a São Paulo do início do século XX, transportando o leitor a uma cidade que fervilhava com a modernização e a chegada de imigrantes.

4 – NINGUÉM É INOCENTE EM SAO PAULO

“Datilógrafo do gueto”,apelido dado ao escritor Ferréz, é filho de um motorista e de uma empregada doméstica, considerado um dos expoentes da chamada literatura marginal que rompeu barreiras, sendo hoje estudada em vários países. Seus textos falam de questões que atingem todos nós diante de atos de covardia e coragem. Ninguém é Inocente em São Paulo é literatura de alto risco, carregada de realidade, crua, urgente. O autor não vê na literatura apenas uma válvula de escape ele quer sim, através dela, mudar a realidade em volta.

5. HOSPEDARIA DE IMIGRANTES DE SÃO PAULO

Este livro recupera a história da Hospedaria de Imigrantes e da imigração para São Paulo, numa narrativa que se encontra com muitas outras: a do café, da urbanização e industrialização, das guerras mundiais, dos projetos de nação, do movimento operário, além de trajetórias individuais e familiares.

Já leu algum desses livros? O que achou? Escreva nos comentários.

Gostou do post? Compartilhe!

.

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!
Rolar para cima